Saiba quais são as tendências para a indústria de alimentos e bebidas em 2020

Pautada pelo avanço tecnológico e percepção de que as pessoas estão cada vez mais ligadas à uma rotina saudável e prática, a indústria alimentícia, em uma velocidade jamais vista, vem transformando hábitos de todas as gerações, em diferentes partes do mundo, ao dar lugar a novos estilos de vida, ressignificando comportamentos e necessidades.

Consumidor consciente e empresas visionárias

Consumidor Consciente Fonte: Freepik

No último ano, as empresas do setor viram a conscientização do consumidor impulsionar comportamentos em relação à saúde e bem-estar, surgimento de produtos à base de plantas e rótulos limpos. Hoje, vemos versões ampliadas de novidades semelhantes espalhadas por categorias mais especializadas.

Você sabe como o mercado está se preparando para atrair e satisfazer o seu público? Listaremos, no blog da Invista Foods, quais são as apostas dos principais sites do mundo de publicações na área da indústria de alimentos, como a Forbes, a Food Dive e a FoodBev Media. Confira:

Hambúrgueres para todos os gostos  

Carne ou vegetal? Fonte:Freepik

Em 2020, veganos e outros consumidores intensificam suas buscas por diferentes alternativas de carne para encher os centros de seus pratos. E várias empresas estão se preparando para fazer isso acontecer.

A Nestlé, por exemplo, anunciou que irá adicionar seu produto de carne moída à base de plantas – Awesome Grounds – a alguns de seus produtos icônicos, incluindo DiGiorno Pizza e Stouffer’s Lasagna. “Proteínas à base de plantas e carnes à base de plantas serão o futuro da carne, cada vez mais”, disse Ryan Riddle, especialista em P&D em soluções de refeições vegetarianas da Nestlé USA, em dezembro de 2019 à Food Dive.

É carne ou vegetal?

Não se assuste com as inúmeras possibilidades de proteínas feitas à base de vegetais pela indústria alimentícia. Cogumelos estão ficando mais populares, especialmente em aplicações de lanches semelhantes a carne. Outras leguminosas, como o grão-de-bico e a ervilha, provavelmente também ganharão espaço no mercado.

Ei, comida, qual é a sua função?

Haverá, em 2020, um crescente impulso dos compradores pela busca de alimentos funcionais. Cada vez mais os consumidores escolherão seus alimentos dependendo do papel que desempenham na redução do risco de doenças e na promoção da boa saúde.

Em entrevista para a Food Dive, Bob Bauer, presidente da Associação das Indústrias de Alimentos, conta que a disponibilidade de alimentos funcionais carregados com fibras, probióticos ou outros ingredientes aumentará na indústria, porque muitas tecnologias serão desenvolvidas para fazer produtos com um sabor melhor ou uma sensação mais agradável na boca.

Empresas como a Danone, por exemplo, incorporam terapia nutricional ou usos médicos em seus produtos. Algumas empresas menores também aproveitaram o espaço de nicho. A Thrive, sediada na Flórida, fabrica sorvetes e gelatos que fornecem nutrição, como proteínas, vitaminas e minerais para pessoas como idosos e pessoas com restrições ou exigências alimentares.

Espaço alternativo para laticínios

Leite vegetal ou animal? Fonte: Freepik

A tendência alternativa dos laticínios pode ter começado principalmente para tratar dos problemas de alérgenos, mas agora “ganhou vida própria”, afirma Kantha Shelke, especialista membro do Instituto de Tecnologia de Alimentos, presente em mais de 90 países, ao Food Dive. “Hoje, o corredor de laticínios está repleto de produtos alternativos, como aveia, amêndoa, cânhamo e soja. Esse crescimento deverá acelerar em 2020, com melhor inovação em textura, nutrição e ingredientes”, diz.

O tão amado açúcar

Os consumidores, preocupados com a saúde, estão em busca de opções nutricionais de lanches. E é por isso que algumas marcas de confeitaria, agora, estão liberando o potencial de indulgência “sem culpa”, diminuindo a quantidade de açúcar em seus produtos.

Companhias optam por adoçante em vez de açúcar, como a marca de doces Lily’s Sweets, nos Estados Unidos, que introduziu uma série de xícaras de manteiga de amendoim adoçada com stévia no início deste ano.

Também é provável que, ainda em 2020, veremos mais xaropes de fontes de frutas e vegetais doces utilizados para adoçar produtos, por exemplo, batata doce, romã ou tâmaras.

Happy hour sem álcool?

Com diversão, porém, sem álcool. Fonte: freepik

Pensou na cervejinha ou drinks com vodka? Nada disso! Em 2020, o desejo das pessoas por uma vida mais saudável abrirá espaço para as bebidas não alcoólicas, que estão se tornando um item básico no happy hour nas empresas de todo o mundo.

Espere ver ainda mais bebidas zero açúcar, águas com gás com infusão de lúpulo e as alternativas aos licores destinados a serem usados com misturador, como o gin falso com infusão de botânica.

E aí, quer ficar antenado e continuar descobrindo quais são as principais novidades que moldam a indústria alimentícia no mundo? Acompanhe o blog Invista Foods, entre em com a gente ou siga nossas redes sociais. Fique ligado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: