P&D: camadas de valor de um alimento que deve-se prestar atenção

P&D_linkedin

Quando se trabalha na pesquisa e desenvolvimento de alimentos, é importante entender também do comportamento humano, e sua relação com a comida. Afinal, os papéis que um alimento desempenham hoje vão bem além de alimentar, nutrir e proporcionar saúde.

Comer é um ato que vai além de simplesmente se alimentar, trabalhando diversos sentidos simultaneamente (paladar, tato, visão, olfato, até mesmo audição), indo até as emoções humanas, como alegria, tranquilidade e felicidade.

 

Em entrevista para o blog Flavors & Botanicals, a engenharia de alimentos, fundadora do site Sra.Inovadeira e co-fundadora da Tacta Food School, Cristina Leonhardt, defende que entender o comportamento humano e sua relação com a alimentação é tão importante e relevante na pesquisa e desenvolvimento de alimentos quanto entender de alimentos em si.

Cristina elenca e detalha cinco camadas de valor em um alimento que devem ser observadas num processo de criação pelas áreas de pesquisa e desenvolvimento das indústrias de alimentos (leia a entrevista completa no link: https://bit.ly/2uGecqU), sendo eles:

  1. Combustível: primariamente, o alimento supre as necessidades de saciedade;

  2. Nutrição e saúde: proporcionando nutrientes necessários para a preservação da vida e da saúde do ser humano;

  3. Conexão: através da comida, as pessoas se conectam umas com as outras, nas mais diversas situações do cotidiano (café, almoço, happy hour);food-salad-dinner-eating

  4. História: alimentos são parte da evolução humana. Por exemplo, pessoas podem ter ligação com determinado alimento em razão de memórias afetivas, como Cristina exemplifica: “Minha bisavó fazia para mim torrada de três andares com pão de forma e queijo, em uma torradeira na boca do fogão. Até hoje, para mim, torrada (ou misto quente) é feita em torradeira na boca do fogão. Não quero usar torradeira elétrica. Eu quero fazer aquilo que a minha bisavó fazia, porque foi isso que aprendi, e isso me conecta com a minha história”.

  5. Símbolo: os alimentos são naturalmente simbólicos, segundo explica Cristina. “Se eu vou servir um alimento para minha filha, por exemplo, ele não apenas é um combustível para ela, mas traz nutrição e saúde, faz a minha conexão com ela, conta a minha história, a história da nossa família se, por exemplo, for servir uma lasanha que a minha mãe fazia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: