Certificações em Segurança de Alimentos: como elas podem ajudar a sua empresa?

O Brasil possui enorme potencial no cenário internacional de comércio de alimentos. No balanço de 2016, divulgado pela Associação Brasileira das indústrias de Alimentação (ABIA), as exportações do setor mantiveram crescimento e fecharam em US$ 36,4 bilhões, contra US$ 35,2 bilhões em 2015. A participação da indústria de alimentos e bebidas no saldo da balança comercial brasileira foi muito significativa. Em 2016, o setor contribuiu com saldo de US$ 31,5 bilhões para o superávit total da balança comercial do país, que foi de US$ 47,7 bilhões.

No entanto, para alcançarmos maior penetração em mercados cada vez mais exigentes, ainda temos muito o que evoluir. E, neste caso, a vocação natural do país para agricultura e produção de alimentos não é o bastante. Certificações de segurança de alimentos são de extrema importância e estão entre as exigências de muitos clientes em todo o mundo. Enquanto a China possui mais de 5000 certificações reconhecidas pela GFSI, o Brasil tem apenas 416 certificados válidos.

 

GFSI – Global Food Safety Initiatve

GFSI não é a sigla de uma certificação em si, mas sim de uma fundação sem fins lucrativos, uma das maiores entidades relacionadas à certificação alimentar no mundo. A Global Food Safety Initiative, ou Iniciativa Global para a Segurança de Alimentos (em português), reúne algumas das maiores empresas do setor alimentício e foi criada em 2000, após vários relatos sobre doenças veiculadas por comida. Ela se dedica, sobretudo, a estabelecer equivalências entre certificações, tentando reduzir o número de auditorias pelas quais as empresas tenham que passar, sem botar em risco a segurança da cadeia da indústria alimentícia.

Ao comparar requisitos de sistema de gestão, controles de produto e processo, boas práticas de fabricação, análise de riscos, dentre outros, de forma imparcial e independente, a GFSI garante a correspondência entre os fundamentos de diferentes normas reconhecidas. Assim, uma mesma empresa não precisa se certificar em mais de um padrão, já que todos têm o mesmo objetivo. Dentro os atuais padrões vigentes estão: FSSC 22000, BRC, SQF, IFS, GlobalGAP.

Redes de varejo e grupos alimentícios aderiram e aceitaram as normas reconhecidas pela GFSI. Dentre essas empresas estão gigantes como Carrefour, Wal-Mart, Cargill, Nestlé, Unilever, PepsiCo, Coca-cola e Us Foods, por exemplo. Todas essas empresas viram no trabalho da GFSI a possibilidade de melhorar a eficiência na avaliação dos seus fornecedores, reduzir custos redundantes em auditorias, o que gera reduções nos custos de produção dos alimentos, além de fortalecer a confiança por parte dos consumidores. Esses exemplos deixam clara a importância das certificações para se trabalhar como fornecedor de muitas empresas importantes.

 

FSSC 22000

A FSSC 22000 é um esquema de certificação completo, que possui uma vasta abordagem para a gestão de risco voltada à segurança dos alimentos, englobando toda a cadeia de fornecimento da indústria.  É uma das principais normas reconhecidas pela GFSI e representa mais de 14 mil certificados em todo o mundo.

Ela integra as normas ISO 22000 e ISO/TS 22002-1, mas vai além. A ISSO22000 não foi aprovada pela GFSI, em comparação ao documento base utilizado pela instituição, principalmente por todos os seus requisitos serem genéricos e não pormenorizarem os programas de pré-requisitos (boas práticas de fabricação) a serem implementados. Se a sua empresa já possui a ISO22000, você pode fazer apenas uma auditoria adicional em relação a alguma especificação técnica detalhada pela FSSC 22000.

Além da consequência lógica de se estabelecer uma cultura de segurança de alimentos bem-sucedida, uma certificação independente como a FSSC 22000 proporciona muitos outros benefícios. Dentre eles são: o aumento da carteira de clientes nos mercados doméstico e internacional, a redução de custos graças à eficiência de processos e auditorias otimizadas, a comunicação transparente ao longo de toda a cadeia de suprimentos e com os clientes, além de garantias de abordagens preventivas e corretivas rápidas e eficazes quando necessário. A flexibilidade na aplicação da norma de acordo com às especificações de cada cliente também é uma boa vantagem da FSSC 22000.

Se quiser se aprofundar nos conhecimentos sobre a certificação FSSC 22000 e se tornar um auditor interno da norma, clique aqui e fique por dentro do evento de capacitação que será realizado em Belo Horizonte, em maio.

%d blogueiros gostam disto: